O verdadeiro castelo de Drácula e suas assombrações

Fachada exterior do Castelo Poenari, em 10 de julho de 2017, note ao fundo a apresentação de homens empalados. © Nata Mostova/Wikimedia Commons

Localizado na Europa Oriental a Romênia é um país com história e cultura fascinantes. Porém, a Romênia é mais conhecida sobretudo por ser o palco de eventos estranhos e sobrenaturais. Ao longo dos séculos o país protagonizou diversas guerras fazendo com que lendas e contos mitológicas fossem transmitidas de geração em geração. Um dos locais mais assombrados da Romênia seria o Castelo Poenari, que foi morada do histórico Drácula.

O Castelo Pornari se localiza no alto das Montanhas Făgăraș e é acessível apenas aos turistas dispostos a fazer uma dura viagem de 1480 degraus até uma colina íngreme. Ao contrário do Castelo de Bran, que é fortemente comercializado para estrangeiros como o Castelo de Drácula, Poenari tem laços históricos com o verdadeiro Drácula. 

Castelo Poenari, um local com eventos trágicos

Apesar de ter sido morada do histórico Drácula, o Príncipe Vlad Tepes (1431-1476), atualmente o Castelo Poenari é uma ruína pouco conhecida pelo grande público. Construído no início do século XIII chegou a ser uma das mais importantes fortalezas da Romênia. Desde sua construção o castelo abrigou por muitos anos diversas famílias importantes e até governantes e serviu a diferentes propósitos ao longo das décadas. No entanto, acabou sendo abandonado e só foi reabitado no século XV.

Se conta que Vlad Tepes chegou ao castelo no ano de 1459 e logo depois assassinou as famílias boiardas que haviam participado do assassinato de seu pai Vlad II Dracul (1390-1447) e seu irmão Mircea (1428-1447) em 2 de dezembro de 1447. Os dois homens morreram nos pântanos de Bălteni, enquanto fugiam para Târgoviște devido a uma disputa com Vladislav II da Valáquia (?-1456) pelo controle da Valáquia, que era apoiado por João Corvino (1406-1456) governador da Hungria e figura de influência nos Bálcãs.

Os nobres que sobreviveram a matança foram usados como escravos para reconstruir o Castelo Poenari. Se conta que homens, mulheres e até crianças trabalharam duro até suas roupas rasgarem e eles morrem exaustos. Primeiro, eles foram encarregados de criar um caminho até a encosta de uma montanha próxima e depois de reconstruírem a estrutura do castelo. Nem mesmo aqueles que  sobreviveram receberam misericórdia. Eles foram empalados vivos ao redor de Poenari sob ordens do novo voivoda da Valáquia.

Em 1462 houveram mais mortes no castelo. Nesta data os turcos otomanos cercaram Poenari. Temendo ser capturada pelos inimigos Anastasia Maria Holszanska, considerada a primeira esposa de Vlad pelos pesquisadores, decidiu cometer suicídio se atirando da tore mais alta da fortaleza. Anastásia teria ficado desesperada após receber uma mensagem enrolada numa flecha que um aliado de Vlad, que havia sido capturado pelos inimigos, atirou em sua direção após ver sua sombra numa das janelas do castelo.

Diz a lenda que o rio teria ficado vermelho com o sangue da jovem e acabou sendo apelidado de Rio da Senhora devido ao trágico evento. Além disso Anastásia seria a inspiração para a criação da personagem Mina Harker do romance ‘Drácula’ escrito pelo irlandês Bram Stoker (1847-1912) no final do século XIX. No romance o conde Drácula desperta de seu caixão determinado a reconquistar a reencarnação de sua esposa que havia cometido suicídio.

Na vida real Vlad Tepes teve mais astúcia. Ele não se deixou tomar pelo desespero após tomar conhecimento da mensagem, e sabendo que não tinha condições de se defender, decidiu se deslocar pelas montanhas até um local seguro. Após chegar a Arefu fugiu a cavalo, que teve os cascos virados para confundir os otomanos, impedindo o seu rastreamento. Segundo a lenda a ideia teria sido de um ferreiro chamado Dobrin, segundo outros seria de sete irmãos ferreiros. De qualquer maneira o plano deu certo e Vlad conseguiu fugir em segurança.

Fantasmas

Desde a morte de Anastasia Maria Holszanska muitos afirmam que a esposa de Vlad Tepes continua a vagar pelo Castelo Poenari, agora arruinado. Muitos afirmaram ver o que eles acreditam ser sua aparição dentro do castelo, bem como perto do rio onde ela morreu. Os fantasmas dos nobres que foram escravizados e mortos para reconstruir a fortaleza também supostamente assombram a área. Muitos visitantes e curiosos que vão até o local afirmam ver e sentir a presença de espíritos raivosos.

Há também relatos frequentes de visitantes que afirmam ver anomalias de luz inexplicáveis no vale. Tais luzes também pairariam bem em cima da estrutura do castelo, onde é impossível qualquer humano chegar. Finalmente, muitos acreditam que o espírito do próprio Vlad Tepes ainda pode assombrar a área. O príncipe morreu em batalha em 1 de dezembro de 1476, e sua cabeça foi orgulhosamente exibida em Istambul pelos inimigos.

Está matéria deu origem ao seguinte vídeo:

Fontes:

Poenari Castle: The Real Castle Dracula and Ghost Stories. Disponível em: <https://amyscrypt.com/poenari-castle-dracula-ghost-stories/>. Acesso em 22. abr. 2019.

A Peek into The Paranormal Activity at Haunted Castles in Romania. Disponível em: <https://www.ancient-origins.net/unexplained-phenomena/peek-paranormal-activity-haunted-castles-romania-005323>. Acesso em 22. abr. 2019.

Publicado por Fernanda da Silva Flores

Fernanda da Silva Flores é graduada em História pela UNOPAR (2018) e possuí pós-graduação em Gestão e Organização da Escola com Ênfase em Supervisão Escolar (2019) também pela UNOPAR. Fundou o site Rainhas na História em setembro de 2016. Reside em Itajaí, Santa Catarina, Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: