7 fatos surpreendentes sobre o Príncipe Philip

Príncipe Philip, Duque de Edimburgo posa para um retrato no Palácio de Buckingham em dezembro de 1958 em Londres, Inglaterra. © Getty Images/Michael Ochs Archives

Em 20 de novembro de 1997, a Rainha Elizabeth e o Príncipe Philip celebraram seu 50º aniversário de casamento. Em um discurso em um almoço em homenagem à ocasião , a Rainha Elizabeth disse: “[Príncipe Philip] é alguém que não gosta de elogios, mas ele tem, simplesmente, sido minha força e permanência todos esses anos”. Em 9 de abril o duque de Edimburgo faleceu pacificamente pela manhã.

A Rainha Elizabeth II e o duque de Edimburgo foram casados ​​por mais de 73 anos, até que o príncipe Philip faleceu aos 99 anos em abril de 2021, mas durante o casamento ele foi conhecido como uma fonte constante de apoio para a rainha e seus família imediata, embora tivesse a reputação de ser um pouco brusco em público.

Fãs de The Crown, da Netflix sabem que o príncipe também não tinha medo de falar quando não estava satisfeito com alguma coisa, fosse ter que se curvar à esposa na coroação dela ou seus filhos não levassem o seu sobrenome. As lentes do drama nas últimas temporadas voltaram seu foco para o passado fascinante do Príncipe Philip, incluindo sua vida antes do casamento com a Rainha Elizabeth.

O The Washington Post conversou com Carolyn Harris, que ensina história na Escola de Estudos Continuados da Universidade de Toronto e examina membros da realeza há mais de 10 anos, para aprender mais sobre o Príncipe Philip. Aqui está uma lista sobre tudo que você precisa saber sobre ele o consorte mais longevo da história britânica.

1. Ele teve uma infância difícil

Nascido em 10 de junho de 1921, filho do Príncipe André da Grécia e Dinamarca e da Princesa Alice de Battenberg, a infância do Príncipe Philip foi cheia de turbulências . “Ao contrário da rainha Elizabeth, cuja família era muito estável e unida, o príncipe Philip, quando criança, teve que fugir da Grécia com seus pais e quatro irmãs”, diz Harris. Quando Philip tinha nove anos, sua mãe foi internada em um hospício na Suíça e seu pai fugiu com uma amante. Seu único filho foi enviado para um internato na Inglaterra e “foi mudado de parente para parente durante as férias”, diz Harris.

2. A Rainha Elizabeth é sua prima em terceiro grau

Cinco anos mais velho, o príncipe Philip conheceu a rainha Elizabeth em 1939, quando ela tinha apenas 13 anos. “Ele a conduziu ao Royal Naval College em Dartmouth, e ela ficou impressionada com ele desde o início”, diz Harris. Eles se tornaram amigos por correspondência e, sete anos depois, Philip pediu ao rei George VI a mão de sua filha em casamento. Eles se casaram quando Elizabeth tinha 21 anos, depois de esperar um ano a pedido do rei.

3. Filipe teve que definir seu próprio papel

Conforme retratado em The Crown, Philip lutou para preencher seu tempo depois que sua esposa iniciou seu reinado em 1952. “Philip não tinha muitos modelos – não havia muitas rainhas naquela época – então ele teve que criar seu próprio papel ”, diz Harris. Além de patrocinar mais de 800 instituições de caridade, Philip assumiu a liderança no gerenciamento das propriedades pessoais da rainha e assumiu um papel de liderança na família, incluindo decidir como seus filhos, o príncipe Charles, o príncipe Andrew e o príncipe Edward e a princesa Anne, seriam educados.

4. Ele tem visão de futuro

Em The Crown, o Príncipe Philip era a favor de que a coroação de sua esposa fosse televisionada em 1953. “Ele estava interessado em tecnologia e modernização da monarquia”, diz Harris. “Pessoas em todo o mundo puderam participar da coroação e isso fez maravilhas para a indústria da TV. Muitas pessoas compraram sua primeira TV apenas para assistir.”

5. Ele era sincero

Embora se espere que a Rainha Elizabeth esteja acima da política e seja cuidadosa com o que diz, o Príncipe Philip foi franco ao longo dos anos. “Ele falou francamente que o propósito da monarquia é servir ao povo, não o contrário”, diz Harris. Ele também é conhecido por fazer piadas que às vezes são ofensivas. Em The Crown, por exemplo, ele disse a um rei africano que gostava de seu “chapéu”. (Era uma coroa.) “Quando ele era mais jovem, as coisas que ele dizia eram mais polêmicas”, diz Harris. “Na casa dos 90, as pessoas tinham uma atitude mais indulgente em relação ao príncipe Philip.”

Matéria traduzida e adaptada de The Washington Post por Fernanda da Silva Flores

Publicado por Fernanda da Silva Flores

Fernanda da Silva Flores é graduada em História pela UNOPAR (2018) e possuí pós-graduação em Gestão e Organização da Escola com Ênfase em Supervisão Escolar (2019) também pela UNOPAR. Fundou o site Rainhas na História em setembro de 2016. Reside em Itajaí, Santa Catarina, Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: