Retratos de sultões otomanos encontrados em sótão vão à venda

Da esquerda para a direita: Sultão Orhan, Sultão Slimão I e Sultão Mehmed I, o Conquistador. Somente os retratos das extremidades estão em leilão. (Imagens extraídas de Christie’s).

A casa de leilões britânica Sotheby’s está se preparando para colocar uma série de obras de arte com alguns retratos de sultões otomanos e de Tamerlão, que foram encontrados no sótão de uma mansão na Escócia, para leilão em 20 de janeiro.

Os retratos dos sultões otomanos e de Timur da série de leilões são baseados na Série Giovio, que é um conjunto de governantes e estadistas reunidos por Paolo Giovio, um historiador e biógrafo italiano do século XVI da Renascença.

A série original não sobreviveu intacta, mas cópias feitas para Cosimo I de’ Medici entre 1552 e 1568 são mantidas na Galleria degli Uffizi em Florença.

As pinturas compreendem retratos dos sultões otomanos Suleiman I, Bayezid, Bayezid II, Murad II, Mehmed I e Timur, um conquistador turco-mongol que fundou o Império Timurid e em torno do Irã moderno e da Ásia Central.

A coleção, que supostamente não vem à tona há mais de cem anos, foi descoberta em uma mansão pertencente ao Marquês de Lothian, construída no final do século XVIII, perto da cidade escocesa de Jedburgh.

Esses retratos provavelmente foram comprados por William Kerr, o terceiro conde de Lothian, e já foram pendurados no Grande Salão da Abadia de Newbattle do século XVII ao início do século XX, de acordo com um comunicado da casa de leilões.

Da esquerda para a direita: Sultão Orhan, Sultão Bayezid I, Isa Celebi, Sultão Mehmed I, Sultão Selim I e Sultão Selim II. (Cortesia de Christie’s)

“Como essas pinturas chegaram à Grã-Bretanha, ou melhor, à Escócia, é um mistério. O fato de terem sido encontrados em um sótão também torna a questão mais mítica”, disse a professora Esra Aliçavuşoğlu, uma proeminente historiadora da arte.

O historiador otomano, professor Feridun Emecen, disse que a Grã-Bretanha colecionava obras de arte de todo o mundo desde o século XVII, então essas pinturas poderiam ter sido compradas da Itália ou da França.

Nusret Polat, outro historiador de arte, observou que esses retratos foram comprados pelos britânicos e levados para a Escócia, acrescentando que os primeiros retratos otomanos da história foram feitos pelos italianos durante o reinado de Mehmed II.

No entanto, novos trabalhos deste tipo podem continuar a surgir nos próximos anos.

Com informações de Hürriyet Daily News

Publicado por Fernanda da Silva Flores

Fernanda da Silva Flores é graduada em História pela UNOPAR (2018) e possuí pós-graduação em Gestão e Organização da Escola com Ênfase em Supervisão Escolar (2019) também pela UNOPAR. Fundou o site Rainhas na História em setembro de 2016. Reside em Itajaí, Santa Catarina, Brasil.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: