A pandemia de coronavírus aumenta a mutilação genital feminina na África

Os ativistas contra a mutilação genital feminina (FGM) dizem que a pandemia do coronavírus teve um impacto negativo nos esforços para conter a prática.